sábado, 11 de maio de 2013

"10 coisas que aprendi com minha mãe"

Recentemente conheci um blog muito bacana, Diário dos (3+3) 6 Mosqueteiros, e fui convidada pela Mirys para participar dessa blogagem coletiva que acaba domingo no dia das Mães. A proposta é falar sobre 10 coisas que aprendi com minha mãe.
Missão difícil essa, porque minha mãe me ensinou muuuuito, e ainda ensina, desde coisas concretas até lições de vida.
Primeiramente quero lhes apresentar minha mãezinha. Ela não gosta muito de tirar foto, tem um jeitão conservador, mas a verdade é que ela é muito brincalhona.


10 coisas é pouco, mas vou tentar falar coisas que me marcaram...

1 - Me ensinou a gostar de crianças.
Sei que isso é uma coisa pessoal e ninguém ensina ninguém a gostar de algo, mas minha mãe sempre amou crianças, bebês, até hoje se ela encontra uma mulher com um bebezinho de colo, ela dá um jeitinho de "brincar com a criança", acho que aprendi isso com ela, ou puxei isso dela. 

2 - Me ensinou a cozinhar.
Me lembro até hoje dela me mandando colocar o arroz no fogo, e me ensinando que a água é o dobro do arroz, que não posso deixar o alho queimar e tal. Não tenho noção de quantos anos eu tinha, mas eu era pequena. Hoje ainda fazemos várias receitas juntas.
Fonte da imagem

3 - Me ensinou a fazer crochê.
Ela sempre gostou de fazer crochê, me ensinou primeiro a fazer a "correntinha" e depois a fazer biquinhos em panos de prato, lembro dela ter ficado toda orgulhosa quando mostrei meu primeiro pano de prato com o biquinho de crochê inteiro feito.

4 - Me ensinou a brincar de amarelinha.
Eu era pequena, nunca fiquei em creche, lembro dela pegando um giz e riscando o chão do quintal para gente brincar juntas.
fonte da imagem

5 - Me ensinou que toda amizade deve ter limites.
Ela sempre me falou que amizade que se gruda demais, nunca dá certo, que uma sempre acaba se machucando. Eu nunca dei atenção, até ter minha primeira decepção com amizade, fui trocada e traída por uma amiga que eu tinha como a melhor do mundo. Hoje entendo o que ela queria dizer, mas para ser bem honesta, ainda me decepciono muito com amizade, sempre acabo sendo mais amiga da pessoa, do que a pessoa de mim. =(

6 - Me ensinou ser uma pessoa honesta.
Sim, sempre me falou da importância de ser honesta e conseguir as coisas com dignidade, que tudo que acontece na vida mesmo sendo ruim, é porque mais pra frente virá a ser bom... e sempre foi assim!!

7 - Me ensinou amar os animais e as plantas.
Minha mãe é apaixonada por plantas, ela tem dezenas de vasos que cuida com muito amor, e o mesmo com animais, sempre tivemos cachorro, e ela sempre tratava deles com carinho.
Fonte da imagem

 8 - Me ensinou a escrever meu sobrenome.
Eu lembro que eu já estava na escolinha e já sabia escrever meu nome, mas um dia ela, juntamente com meu pai, estavam no meu quarto, vendo um monte de papeis no chão que eu estava rabiscando, daí pegaram um papel e me ensinaram a escrever "Fenerich" e eu fiquei lá... praticando, rs

9 - Me ensinou a respeitar os mais velhos.
Hoje eu vejo tanta falta de educação por aí, no meu tempo não era assim não, minha mãe sempre me ensinou a respeitar, a escutar e mesmo ajudar os mais velhinhos, ou qualquer pessoa que seja.

10 - Me ensinou que tudo que fazemos, por mais "insignificante" que seja, tem que ser BEM FEITO.
Tudo o que a minha mãe faz, é com muito amor, tudo que peço para ela fazer para mim vejo o esforço, e a dedicação a qual ela faz qualquer coisa, desde lavar uma roupa, até pregar um botão.

Eu poderia ficar falando mil e uma coisas que aprendi com minha mãe, ela sempre foi minha amiga, e eu quero que Deus a faça viver mais 100 anos porque ainda não imagino minha vida sem ela (e meu pai também). Se tem uma pessoa que merece tudo de bom nesse mundo, com certeza é a minha mãe! Meus olhos enchem de lágrimas quando penso em tudo o que ela já fez por mim e minha infância plena ao lado dela. Mãe, te amo muito! mais do que você possa imaginar, e se um dia Deus me der um filho, com certeza quero ser ao menos um pouco do que você foi pra mim!

Até breve gente, beijos a todos!!


6 comentários:

Luma Rosa disse...

Oi, Andréa!!
Não tenho mais a minha mãe do meu lado e cada ítem que você relacionou, fui lembrando dos meus momentos com a minha mãe. A única coisa diferente, foi que ela sempre dizia que não gostava de bicho, mas se contradizia nas ações. Acho que ela falava isso, para eu não mais levar bicho pra casa, já que no final, era ela quem cuidava :)
Mãe é tudo, aproveita!!
Beijus,

Os Mosqueteiros! disse...

Que delícia de post, Andréa! Adoramos a sua participação!!! Eu (mosqueteira mãe) me identifico, especialmente, com o último item da sua lista! Essa é a minha "regra de vida", também!

Parabéns pela sua mãe, viu?
O post já está linkado lá no Diário.

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Pedrita disse...

bacana essa blogagem, minha mãe tb me ensinou a fazer crochê e vários outros trabalhos manuais. beijos, pedrita

Mariana Leal disse...

Já estou te seguindo
seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
http://toobege.blogspot.com.br/
beijinhos

Etc. e Tal disse...

Eu também participei dessa TAG.
Minha mãe também me ensinou a fazer crohê (não sou muito boA :p ) e ponto cruz (minha madrinha, me ajudou a aperfeiçoar a técnica). Nossa já faz tanto tempo... deu saudade agora.
Dá para perceber que sua mãe é um doce. Beijos linda, Deus as abençoem.

Jeisibel Cecílio disse...

Olá Andréa!

Gostei da forma como você homenagiou a sua mãe.

Gostaria de fazer o mesmo, mas não somente a minha mãe, a sua e tantas outras mães que no ensinam tantas coisas, a todo o momento.

Eu vi que você aprendeu a fazer crochê com a sua mãe. Além dessa arte, eu tbm aprendi outras com a minha.

Estou querendo reunir objetos, coisas em geral que aprendemos a fazer com as mães com transformar em estampa.

Por gentileza, você poderia me mandar uma foto de algo que você mesma fez, que aprendeu com a sua mãe para o email: jeisibelcecilio@hotmail.com
com o seu nome e o da sua mãmãe para eu poder homenagir de forma horosa!!!


Agradeço desde já!

Jeisibel Cecílio